sexta-feira , 14 de dezembro de 2018
Home / Notícias / Brasil / Com reconhecimento facial, acusado é preso 21 anos após matar publicitária em Natal
Foto: MPRN/Divulgação
Foto: MPRN/Divulgação

Com reconhecimento facial, acusado é preso 21 anos após matar publicitária em Natal

O Ministério Público do Rio Grande do Norte, em um trabalho conjunto com as polícias Civis de Goiás e do Rio de Janeiro, conseguiu localizar um homem acusado de matar uma publicitária em Natal – crime ocorrido há 21 anos. A prisão foi possível graças a uma avançada técnica de reconhecimento facial.

O acusado é o pedreiro Gilson Pegado da Silva, que foi preso no Rio de Janeiro, pela Polícia Civil carioca. Ele usava documentos falsos e só foi identificado após um reconhecimento facial feito pela Polícia Civil de Goiás, por meio de avançadas técnicas de identificação humana por comparação de imagens. O trabalho foi feito pela Seção de Inovação em Identificação Humana (SIIH), que é referência no Brasil.

No dia 23 de setembro de 1997, segundo o MP, Gilson Pegado invadiu uma residência no bairro de Ponta Negra, na Zona Sul de Natal, para praticar um roubo. A dona da casa, a publicitária Sílvia Mannu, à época com 34 anos, reagiu e acabou assassinada com 23 facadas na frente da filha, que tinha apenas 3 anos. O crime chocou a sociedade potiguar pela brutalidade com que foi cometido.

Sobre Redação MBQ NEWS - RB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *