quinta-feira , 9 de abril de 2020
Novidades
Home / Notícias / Economia / Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira será o novo presidente do BNDES
Foto divulgação: Google
Foto divulgação: Google

Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira será o novo presidente do BNDES

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, será o novo presidente do BNDES. A decisão foi tomada em reunião no sábado (31) no Palácio do Jaburu e compõe o desenho da nova equipe econômica do governo, que deve ser fechado até domingo (1) pelo presidente Michel Temer. O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia, vai assumir o comando da pasta no lugar de Henrique Meirelles, que deixará o cargo para tentar viabilizar sua candidatura ao Palácio do Planalto, enquanto o secretário-executivo do Planejamento, Esteves Colnago, deve ser promovido a ministro, com o objetivo de manter a atual condução da área. A composição final da equipe econômica deve ser fechada neste domingo, após reunião entre Meirelles e o líder do governo no Senado, Romero Jucá (RR),

Sobre Móises Bisesti

Móises Bisesti
Apresentador do programa de rádio “Força do Povo”, MOISÉS BISESTI dirigi a equipe de jornalismo da Rádio Cruzeiro, que tem audiência em 75% dos municípios da Bahia. Formado em Economia pela UCSAL, em Direito pela Faculdade do Nordeste e em Rádio e Televisão pela Gama Filho, atua há vinte e cinco anos na área de comunicação social sempre em contato direto com o público e autoridades políticas, médicas e jurídicas. Iniciou sua carreira como repórter da TV Itapoan/ Rede Record, no Telesportes e Lance livre na área de esportes, além do Balanço Geral programa jornalístico. Na TV Band apresentou o Jogo Aberto, também na linha de jornalismo popular, trabalhando como âncora da Band News FM. Defende a liberdade das ideias, a informação da notícia centrada no fato, na busca da verdade mantendo a objetividade e independência com foco na prestação do serviço público. Com uma linguagem moderna, leve e desenvolta conquista pela clareza e objetividade nas informações sem perder de vista a ética e responsabilidade do comunicador.