quinta-feira , 4 de junho de 2020
Novidades
Home / Notícias / Brasil / Trabalho por conta própria e sem carteira assinada supera emprego formal em 2017
Foto divulgação: Google
Foto divulgação: Google

Trabalho por conta própria e sem carteira assinada supera emprego formal em 2017

O número de pessoas que trabalham por conta própria ou sem carteira assinada superou o daqueles que trabalham com emprego formal no Brasil em 2017. De acordo com levantamento feito G1 com base em dados divulgados pelo IBGE nesta quarta-feira (31), esta é a primeira vez que o fato é registrado. O quarto trimestre do último ano terminou com 34,31 milhões de pessoas trabalhando por conta própria ou sem carteira, enquanto 33,321 estavam ocupados em vagas formais. Em 2016, por outro lado, cerca de 34 milhões trabalhavam com emprego formal e 32,6 milhões estavam ocupados por conta própria ou sem carteira assinada. A categoria das pessoas que trabalham por conta própria inclui profissionais autônomos, como advogados e dentistas, assim como vendedores ambulantes.

Sobre Móises Bisesti

Móises Bisesti
Apresentador do programa de rádio “Força do Povo”, MOISÉS BISESTI dirigi a equipe de jornalismo da Rádio Cruzeiro, que tem audiência em 75% dos municípios da Bahia. Formado em Economia pela UCSAL, em Direito pela Faculdade do Nordeste e em Rádio e Televisão pela Gama Filho, atua há vinte e cinco anos na área de comunicação social sempre em contato direto com o público e autoridades políticas, médicas e jurídicas. Iniciou sua carreira como repórter da TV Itapoan/ Rede Record, no Telesportes e Lance livre na área de esportes, além do Balanço Geral programa jornalístico. Na TV Band apresentou o Jogo Aberto, também na linha de jornalismo popular, trabalhando como âncora da Band News FM. Defende a liberdade das ideias, a informação da notícia centrada no fato, na busca da verdade mantendo a objetividade e independência com foco na prestação do serviço público. Com uma linguagem moderna, leve e desenvolta conquista pela clareza e objetividade nas informações sem perder de vista a ética e responsabilidade do comunicador.